JCVL
:: Mery Petty
 Início
 Histórico
 Cia. Alma Livre
 Espetáculos
 Baú de Histórias
 Exp. de Fantoches
 Teatro-Educação
 Oficinas
 Agenda
 Contato
 Galeria
  Historias Reais
 

:: Área Restrita

  Login: (email)
    
  Senha:
    

  

  Cadastre-se
 


Histórias Reais

Aconteceu com você ou com alguém conhecido? É engraçado, trájico, assombroso? Conte pra nós!

Sua história pode virar teatro de bonecos!!!


Nome: Cleusa Scweitzer
Assunto: buscando a felicidade de forma errada.
keka

18 anos, casada, e com 8° ano de escolaridede incompleto, em 1977, casou-se com homem, aparentemente bem sucedido, com 14 anos dedifereça ele, era caminhoneiro, keka trabalhava num armazém do bairro, na sua cidade, seus pais era católicos e seguiam religiosamente a educação dos padres edasfreiras, sempre que precisavam saber sobre como proceder na educação dos filhos procuravam a igreja.
keka, era sonhadora e não queria nunca passar pelo que sua mãe passava, sempre pensava : quando eu crescer eu quero ser rica, só me casarei com um rapaz muito rico e, que não me deixe sozinha em casa nos fins de semana e, quando eu for mãe só cuidarei dos filhos se meu marido me ajudar á trocar as fraldas, fazer a mamadeira, e mebalar os bebes para dormir, pois não quero viver chorando a falta do meu amor em casa sozinha, do contrario não me caso, e também não tenho filho.
Pois bem keka já no segundo ano de casada sofreu uma decepção pois seu marido começou a sair já nas sextas ferias com as disculpas de que iria jogar cacheta no posto com os amigos e logo voltava; mas, passavam -se as horas e ele não voltava. Mas ela menina moça acreditava que le estivesse mesmo somente no posto jogando cacheta...,porem um dia soube que seu amor já havia á traido mesmo antes do casamento. Pois sobe por amigos que o mesmo mantia um relacionamneto ante do casamento há dés anos aproximadamente; keka no desespero e sem saber resolver o seu problema, tomou veneno, pois preferiu morrermas ao saber a verdade, mas para sua felicidade, tinha uma querida irmã que todos os dias ia visitá-la e, neste dia esta foi a salvação da vida de keka, pois a sua irmã, ita, assim que era chamada, neste dia, salvou a keka. Ita bateu na porta da sala, ninguém atendeu, bateu na janela da cozinha ninguém atendeu, chamou, keka keka, keka, nunguém respondeu, ia indo embora, mas resolveu voltar olhou na janela da cozinha e subiu num caxote, eabriu e entrou foi no quarto e quem ela encontrou a mna keka semimorta, chamou a ambulancia e avisouseus familiares e assim keka foi salva. .......
Data: 07/06/2009 Cidade: Jaraguá do Sul

 
Nome: Cleusa Scweitzer
Assunto: buscanco trabalho no convento de freiras
keka

18 anos, casada, e com 8° ano de escolaridede incompleto, em 1977, casou-se com homem, aparentemente bem sucedido, com 14 anos dedifereça ele, era caminhoneiro, keka trabalhava num armazém do bairro, na sua cidade, seus pais era católicos e seguiam religiosamente a educação dos padres edasfreiras, sempre que precisavam saber sobre como proceder na educação dos filhos procuravam a igreja.
Data: 07/06/2009 Cidade: Jaraguá do Sul

 


  105480 Acessos desde: 28/06/2005 Copyright 2005® Todos os direitos reservados. Runtime Sistemas®